Consumindo a chia

A Salvia hispanica, popularmente conhecida como Chia ou Sementes de Chia, é uma planta herbácea da família daslamiáceas (assim como a linho e a sálvia), nativa da Guatemala e das regiões central e austral mexicanas.

Há evidência de que os astecas cultivavam o vegetal em tempos pré-colombianos presente no Códice Mendoza, datado do século XVI, documento no qual também se mencionava sua relevância agrícola à época.
Mais conhecida por sua semente, a qual é comercializada integralmente, moída ou em forma de óleo, a chia também é dona de folhas que podem ser aproveitadas para infusões.5 Ambos derivados, independente da forma, são tidos como ricas fontes de minerais, aminoácidos essenciais e ômega 3. É frequentemente enaltecido seu potencial em prevenir doenças cardiovasculares, diabetes e até tumores, além do de auxiliar na perda de peso.


A palavra chia deriva da palavra do nahuatl chian, que significa "oleoso". Diz-se que o estado mexicano de Chiapas pode ter sido nomeado também a partir da língua náuatle, significando "água de chia" ou "rio de chia".
É uma das duas plantas conhecidas como chia, sendo a outra Salvia columbariae, esta também denominada chia dourada.


Semente de chia

A semente da chia possui formato oval e "diâmetro" de aproximadamente 2 mm. É visivelmente a principal parte da planta nos âmbitos comercial e gastronômico.
A semente da chia é, por vezes, considerada um alimento funcional dadas suas características compositivas. Seu efeito mucilaginoso (o de absorver e reter quantidade significativa de água, como um emulsificante), devido à alta concentração de fibras, torna a chia interessante para quem busca emagrecer, posto que pode intensificar a sensação de saciedade.



É possível escrutinar a importância nutricional da semente de chia com a seguinte lista:
Ômega 3: A semente da chia é uma das mais ricas fontes conhecidas (tanto entre as vegetais quanto entre as animais) do ácido alfalinolênico, um dos ácidos graxos classificados como ômega 3.
Cálcio: cinco vezes a concentração do mineral encontrada no leite de vaca.
Magnésio: 100 gramas da semente de chia pode conter o mesmo que 200g do mineral presente em nozes ou 1,6 kg de brócolis, por si só considerados alimentos ricos no nutriente.
Manganês e fósforo: 100 gramas de chia contêm 108% do manganês e 95% do fósforo demandados por um adulto numa dieta de 2.000 quilocalorias/dia.
Proteínas: 15% da composição da chia é proteica, sendo seus aminoácidos, em conjunto, formadores de alto valor biológico. Apenas 28 gramas da semente fornecem 9% da proteína que um adulto demanda, em média.
Fibras: a alta concentração de fibras alimentares (38 gramas a cada 100) faz da chia um aliado do emagrecimento e na boa digestão.
Antioxidantes: a presença do flavonoide kaempferol e, em menor quantidade, os ácidos cafeico e clorogênico presentes provêm à chia efeito antioxidante comparável ao que apresenta o Trolox, antioxidante comercial da Hoffmann–La Roche.



A semente de chia, quando utilizada de maneira integral, pode ter diversos usos culinários. Agindo quase como emulsificante, torna líquidos mais próximos de umgel e dá "liga" a massas.
Receitas que podem incluir a semente de chia são pudins, pães, tortas, quiches, mousses, cremes, patês, risotos, farofa, saladas de frutas, sumos e vitaminas.

A chia é considerada um superalimento com diversos benefícios para saúde, que incluem a melhora do trânsito intestinal, melhora do colesterol e até diminuição do apetite, pois ela é rica em fibras e vitaminas.



 Assim os principais benefícios da chia, incluem:

Controla a diabetes: devido ao elevado conteúdo em fibras, a chia é capaz de evitar o aumento rápido da glicemia, controlando a quantidade de açúcar no sangue;

Melhora a saúde intestinal: também devido ao conteúdo de fibras, as sementes de chia aumentam os movimentos intestinais, evitando a prisão de ventre, por exemplo;

Ajuda a emagrecer: as sementes de chia conseguem absorver uma grande quantidade de água e, por isso, formam um gel que ocupa algum espaço no estômago, diminuindo a vontade para comer;

Reduz o risco de doenças cardiovasculares: contém ômega 3 que é capaz de reduzir a inflamação no sistema cardiovascular, evitando o desenvolvimento de doenças como pressão alta, por exemplo;

Evita o envelhecimento precoce: tem antioxidantes que combatem os radicais livres, evitando o envelhecimento das células.



Para usar a chia deve-se colocar 1 colher de sopa de semente de chia em 250ml de água e consumir 20 minutos antes das refeições principais. Ela forma um gel que diminui o apetite.
A chia pode ser encontrada na forma de grão, farinha ou óleo e pode ser adicionada no iogurte, cereais, sucos, bolos, saladas e temperos. Para obter todos os benefícios da chia basta consumir duas colheres de sopa por dia.

Fonte de pesquisa:
http://revistavivasaude.uol.com.br/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Salvia_hispanica
https://www.tuasaude.com