Capsicum frutescens ou Pimenta-malagueta



Nome em português: Pimenta-malagueta, Pimente Cayenne, pimenta de caiena
Nome binomial: Capsicum frutescens
Família-Solanaceae (Solanáceas)
Constituintes-Capsaicina, óleos essencias, vitamina C.
Partes utilizadas-Fruto maduro e seco




Planta anual, de porte pequeno e com caule ereto e bem ramificado. As folhas são alternas, pontiagudas, lisas e pecioladas. As flores são solitárias e de cor branca. O fruto é uma baga carnosa, com a extremidade pontuda, ena primeira fase de desenvolvimento possuam coloração verde e quando maduros assumem uma cor vermelha, muito brilhante. Os frutos contêm sementes e podem ser distribuídos em 2 grupos: os de sabor muito picante, que têm o formato alongado e cônico e os mais adocicados, de formato curto. Sua propagação é feita por sementes, não sendo exigente quanto ao solo e clima. Os frutos devem ser colhidos bem maduros e de cor vermelha, em algumas variedades, e verde em outras, mantendo-se os seus cabinhos. Exitem muitas variedades de pimenta, todas de gênero Capsicum, sendo as mais conhecidas a pimenta de cheiro, comari, chifre de veado, malagueta e dedo-de-moça.



As folhas podem ser secas ao sol, em local ventilado e sem umidade. Guardar em sacos de papel ou de pano. Os frutos maduros podem ser consumidos frescos ou secos. Para a secagem, limpe bem as pimentas, uma a uma e com uma agulha grossa, fure-as na coroa do talinho e vá introduzindo-as numa linha reforçada, no formato de um varal. A secagem é feita à sombra, até que murchem. Os frutos também podem ser consumidos em conservas.



Indicações

Circulação :
Quando aplicada na pele como revulsivo, a malagueta, como outros remédios picantes, entre os quais a mostarda (Sinapsis albã), causa irritação e inchaço e um aumento da circulação nessa área. É por essa razão que se adiciona malagueta a loções, alimentos e bálsamos para dores musculares, pois ela causa uma melhor nutrição dos tecidos e uma melhor eliminação de produtos residuais por parte destes.



Nevralgias :
As malaguetas são classificadas segundo a intensidade do picante; quanto mais picante, maior o nível de capseicina — o principal constituinte ativo presente na polpa. A capseicina começa por aumentar a consciência da dor e da inflamação, mas, depois, dessensibiliza as terminações nervosas locais, aliviando a dor. Esta ação é utilizada nos cremes de capseicina para problemas como neuralgia pós-herpética (zona), nevralgias ligadas a diabetes e comichão aguda. Muitas vezes, estes produtos só se vendem com receita.



Estimulante geral :
A malagueta costuma ser combinada com outras ervas para reforçar e estimular a ação destas. Juntar pequenas quantidades de pó, molho ou tintura de malagueta a uma mistura de plantas reforça os seus efeitos. Por exemplo, podem misturar-se algumas gotas de molho ou tintura de malagueta com tintura de equinácea (Echinacea spp.) e alcaçuz (Glycirrhiza glabra) para tratar infeções da garganta. Para reforçar a circulação e melhorar o afluxo de sangue às mãos e aos pés, junte regularmente pequenas quantidades de malagueta à comida. A malagueta também se conjuga bem com remédios específicos: por exemplo, com harpagófito (Harpagophytum procwnbens) para tratar osteoartrite e fibromialgia. O seu efeito como estimulante geral é útil quando a tiroide está pouco ativa; neste caso, reforça a circulação e melhora a taxa de metabolismo. Investigações recentes indicam que a malagueta pode realçar a ação anticancerígena de outros antioxidantes. Os cientistas descobriram que, quando combinavam l parte de preparação de malagueta com 25 partes de concentrado de chá verde, a ação anticancerígena da mistura era 100 vezes maior. Isso indica que a malagueta pode ter um grande impacto sobre a ação de outros alimentos e remédios naturais.

Fontes bibliográficas:
www.plantasquecuram.com.br
www.criasaude.com.b