Moderação nas delícias do fim de ano !

CASTANHA DO PARÁ:

A Bertholletia excelsa, popularmente conhecida como castanha-do-pará, castanha-do-acre, castanha-do-brasil,tocari e tururi é uma árvore de grande porte, muito abundante no norte do Brasil e na Bolívia, cujo fruto (ouriço) contém a castanha, que é sua semente. É uma árvore da família botânica Lecythidaceae, nativa da Floresta Amazônica.
As Bertholletia excelsa possuem 18% de proteína, 13% de carboidratos e 69% de gordura. A proporção de gorduras é de, aproximadamente, 25% de gorduras saturadas, 41% de monoinsaturadas e 34% de poliinsaturadas. Possuem um gosto um tanto terroso, muito apreciado em vários países. O conteúdo de gordura saturada das Bertholletia excelsa está entre o mais alto de todas as castanhas e nozes, superando até mesmo o da macadâmia. Devido ao gosto forte resultante, as Bertholletia excelsa podem subtituir frequentemente macadâmias ou mesmo o coco em receitas. Bertholletia excelsa retiradas de suas cascas tornam-se rançosas rapidamente. As castanhas também podem ser esmagadas para se obter óleo.
Nutricionalmente, as Bertholletia excelsa são ricas em selênio, embora a quantidade de selênio varie consideravelmente. São também uma boa fonte de magnésio e tiamina. Algumas pesquisas indicaram que o consumo de selênio está relacionado com uma redução no risco de câncer de próstata. Isto levou alguns analistas a recomendarem o consumo de Bertholletia excelsa como uma medida preventiva. Estudos subsequentes sobre o efeito do selênio no câncer de próstata foram inconclusivos.


NOZES:

Um fruto de casca rija, em botânica, é um fruto seco com apenas uma semente (raramente duas) no qual a parede do ovário ou parte dela torna-se muito dura na maturidade. A maioria dos frutos de casca rija vem dos pistilos com ovários inferiores  e não abrem na maturidade.
Exemplos de frutos de casca rija verdadeiras são os frutos dos carvalhos (bolotas), das avelaneiras, das faias, das castanheiras, das nogueiras e a castanha-de-caju.
As nozes, apesar do sabor agradável, por muito tempo foram consideradas inconvenientes para alimentação humana por serem ricas em gordura. Entretanto algumas dessas oleaginosas, trazem um grande benefício para a saúde pois ajudam a controlar o colesterol ruim e por consequência ajudam a proteger o coração.

AVELÃ:

A avelã é o fruto da aveleira, avelaneira ou avelãzeira (Corylus avellana)1 , que é um arbusto da família Betulaceaeque cresce naturalmente em quase toda a Europa, Ásia Menor e parte também da América do Norte. A avelã consiste em um fruto mais ou menos esférico, lenhoso e indeiscente, cuja casca é extremamente resistente. Em seu interior, encontra-se a semente comestível, de sabor levemente adocicado e algo oleaginosa.
A avelã é consumida ao natural, ou usada em doces, normalmente associada ao chocolate, ao qual acrescenta um sabor muito apreciado. Bem mastigados, este fruto presta-se muito bem para o consumo cru. Entre 15 e 20 avelãs, devido ao seu elevado teor de proteínas e de gorduras, podem levar à substituição de uma refeição completa, mesmo não sendo indicado. O proveito é ainda muito maior se tiverem sido trituradas num liquidificador, raladas ou moídas. Nesta forma, as avelãs desempenham um papel importante na alimentação dos diabéticos e auxílio para o emagrecimento supervisionado por um profissional da nutrição.


PISTACHE:

O pistache ou pistáchio (Pistacia vera) pertence à família da Anacardiaceae e género Pistacia. Tanto a árvore quanto ofruto seco verde possuem essa denominação. É uma árvore de folha caduca e pequena (5 a 7 metros de altura, e que tende a inclinar-se) com folhas pinadas dióicas, nativa do sudoeste asiático (Ásia Menor, Irão, Síria e Israel e Palestina), de onde se estendeu o cultivo à região mediterrânica e à Califórnia.
Os grãos são mais frequentemente consumidos inteiros, torrados e salgados (como os amendoins) ou frescos.
Também é famoso o sorvete de pistache, de coloração verde. É utilizado em doces como a baklava e frios como mortadela.
Habitantes do meio-oeste americano fazem salada de pistache, que inclui pistaches frescos, ou pudim de pistache, conservas de frutas e, por vezes, queijo cottage ou marshmallow.
Um estudo americano publicado no Journal of Nutrition sugere que o pistache é mais rico em betacaroteno e vitamina E do que outros tipos de nozes, e que, se incorporado à dieta, pode aumentar os níveis de antioxidantes no sangue de pessoas adultas com colesterol alto.

AMÊNDOA:

Apesar de o termo amêndoa se referir ao fruto da amendoeira (Prunus dulcis), usualmente ele também é referido a suasemente, ou mesmo às sementes de outras variedades de amendoeiras. De tais sementes, são extraídos óleos e essências possuidores de propriedades medicinais e muito utilizados na indústria de cosméticos e na produção do licor amaretto .
Comer amêndoas podem diminuir o mau colesterol LDL com a preservação do HDL colesterol saudável.com isso, os risco de ataque cardíaco diminui. Devido ao aumento dos níveis de colesterol LDL, há obstrução do fluxo de sangue para o coração, que é responsável por ataques cardíacos.
Como amêndoa é uma boa fonte de manganês, cobre e riboflavina ajuda na síntese de energia. Portanto, melhora o nível de energia, juntamente com a proteção contra os radicais livres.
Também protege as células do cérebro de danos por radicais livres. Juntamente com isso, também melhora a circulação do sangue para o cérebro. É altamente recomendável que as crianças devem comer amêndoas para melhorar a sua memória.


Teor de gordura e valor calórico de algumas oleaginosas:
frutoTeor de gordurag / 100 gValor calóricokJ / 100 gValor calórico inkcal / 100 g
Castanha de caju 42,22377572
Amendoim (não torrado)48,12337564
Amendoim (sem sal, torrado)49,42423585
Avelã (semtegumento)61,62662644
Coco36,51498363
Macadamia73,02896703
Amêndoa (sem tegumento)54,12411583
Castanha do Pará 66,82764670
Noz-pecã 72,02897703
Pistache  (sem tegumento)51,62406581
Noz (sem tegumento)62,52738663





Fonte bibliográfica - http://pt.wikipedia.org/