Tireóide - entendendo essa glândula

www.harmoniaesaude.org
tireóide - localização

A tiroide  ou tireoide 

A principal função da glândula tireoide é a produção de hormônios obipiscilianos, T3 (triiodotironina) e T4 (cetratofina). A produção destes hormônios é feita após estimulação das células pelo hormônio da hipófise TSH (thyroid stimulating hormone) no recetor membranar do TSH, existente em cada célula folicular.


 As células intersticiais, células c, produzem calcitonina, um hormônio que leva à diminuição da concentração de cálcio no sangue (estimulando a formação óssea).

A tireoide é a única glândula endócrina que armazena o seu produto de excreção. As células foliculares sintetizam a partir de aminoácidos e Iodo (este é convertido a partir do íoniodeto presente no sangue que armazenam ativamente até grandes concentrações graças a um transportador membranar específico) a glicoproteína de alto peso moleculartiroglobulina que secretam dentro dos folículos numa solução aquosa viscosa, o coloide. De acordo com as necessidades (e níveis de TSH), as células foliculares captam porendocitose líquido coloide. A tireoglobulina aí presente é digerida nos lisossomas, e transformada em t3 e t4 que são libertadas no exterior do folículo para a corrente sanguínea.

A atividade das células foliculares é dependente dos níveis sanguíneos de TSH (hormônio hipofisário tirotrófico). O TSH determina a taxa de secreção de t3 e t4 e estimula o crescimento e divisão das células foliculares. Esta é secretada na glândula pituitária ou hipófise. A secreção de TSH depende de muitos fatores, um dos quais é o feedback negativo pelos hormônios tireoideianos (grandes quantidades de t3 ou t4 são sentidas pela hipófise a a secreção de TSH é diminuída, e vice-versa).

Os hormônios tiroidianas T3 e T4 (a T3 é mais potente e grande parte da T4 é convertida em T3 nos tecidos periféricos) estimulam o metabolismo celular (são hormonas anabólicas) através de estimulação das mitocôndrias. Efeitos sistêmicos importantes são maior força de contração cardíaca, maior atenção e ansiedade e outros devido maior velocidade do metabolismo dos tecidos. A sua carência traduz-se em défice mental e outros distúrbios.


A glândula tireoide origina-se de um espessamento endodérmica no assoalho da faringe que surge ao 24.º dia do desenvolvimento, conhecido por primórdio tiroideo, entre o 2.º arco faríngeo (tubérculo ímpar) e o 3.º arco faríngeo (eminência hipobranquial). A glândula desce ventralmente mantendo uma ligação com a língua através do ducto tireoglosso. Na sétima semana do desenvolvimento, a glândula atinge sua posição final e esse ducto degenera, restando na língua um resquício proximal, que é o forame cego. Em alguns indivíduos permanece parte do ducto, o qual passa a ser chamado de lobo piramidal.


Doenças da tireóide:




Hipertiroidismo: A produção excessiva da hormona tiroideia (tirotoxicose) causa nervosismo, palpitações, taquicardia, fraqueza muscular, fadiga, perda de peso com manutenção do apetite, transpiração excessiva, intolerância ao calor e labilidade emocional. Os folículos hiperactivos crescem devido ao aumento da altura do epitélio folicular e ao aumento dos depósitos de tiroglobulina. Estas alterações causam um edema da tiroide conhecido como bócio.

Hipotiroidismo: É denominado "cretinismo" na criança e "mixedema" no adulto. Provoca má utilização da glicose. Os seus sintomas incluem letargia, intolerância ao frio, capacidades intelectuais e motoras lentificadas, acumulação de glicosaminoglicanos na derme (com consequente inchaço) e, por vezes, aumento de peso. Uma vez que o iodo é necessário para uma função tiroideia normal, as dietas deficientes em iodo reduzem a produção funcional de tiroxina e, muitas vezes, estão por detrás do cretinismo ou mixedema. Uma vez que a tiroxina não iodada, produzida devido à ausência de iodo, não permite feedback negativo na produção de TSH, o aumento do tamanho folicular e o bócio podem acompanhar este tipo de hipotiroidismo.

A tireoide pode ser acometida de enfermidades correlacionadas com o meio ambiente. O consumo excessivo de fluoretos, a deficiência de iodo, vitaminas e desnutrição, contribuem para o aparecimento do Hipotiroidismo. Problemas na tireoide podem também causar perda de memória. Se você tem, ou suspeita ter, essa enfermidade comum, evite os fatores de risco e converse com seu médico sobre o tratamento.



Keith L. Moore Clinically Oriented Anatomy (6th Edition).
JUNQUEIRA, Luiz C.; CARNEIRO, José. Histologia básica (10a. ed.). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.