MANDALA, CONTINUANDO...


MANDALAS E A LÓGICA CIRCULAR DO UNIVERSO !!!

O famoso artista plástico Wassily Kandinsky tinha uma relação de amor com o círculo. É "a forma mais modesta, mas se afirma incondicionalmente", escreveu ele. Essa forma é "simultaneamente estável e instável", "grosseira e suave", "uma única tensão que carrega incontáveis tensões dentro de si".









A vida é vivida em rodadas e o mundo natural está repleto de objetos circulares em qualquer escala que observarmos. Deixe um corpo celeste se tornar grande o bastante para a gravidade atuar e teremos uma bola. Estrelas são bolas gigantescas. Planetas também são massas celestiais circulares que orbitam em torno de estrelas.









Globos oculares fazem jus a seu nome, são redondos como bolinhas de gude. Essas orbes da alma são inscritas por íris circulares que, por sua vez, são cravadas por pupilas circulares.









Nossos óvulos e os de muitas outras espécies são esféricos, e quando você observa óvulos humanos em um microscópio, eles parecem sóis de calmaria com as coroas de Kandinsky por trás.









Gotas de chuva iniciam sua vida nas nuvens como globos líquidos, amontoados de moléculas de água que se condensaram ao redor de partículas de poeira ou sal e, então, mutuamente se prenderam umas às outras na forma arredondada da menor resistência. Somente quando as gotas de chuva caem é que elas perdem sua simetria.









Circularidade é uma matéria de pura física. Os objetos são redondos quando as forças são isotrópicas, ou seja, sentidas igualmente em todas as direções. Uma esfera é a maneira mais compacta para um objeto se formar, dizem os físicos.









Uma esfera também é resistente, é praticamente mais forte do que qualquer outro formato. Se você quiser criar um recipiente seguro usando o mínimo de material, faça esse recipiente redondo.










Nossos olhos redondos são atraídos por coisas redondas. É como uma marca da arte divina. Os artistas usam o círculo como o símbolo do divino: em mandalas, rosáceas, a flor de lótus de Buda, as auréolas dos santos cristãos.





Para Kandinsky, o círculo fazia parte de uma "linguagem cósmica" e era a ligação com um plano mais espiritual e sublime. Concluímos de forma circular, voltando a Kandinsky.